Festival de Carnaval # 4 – TOP CINCO DIANA PALMER (Top Listas da Prateleira)

Olá Pessoal!!

É sempre um grande dilema nos grupos quando o assunto é a tão querida (ou não) autora Diana Palmer, a popular DP, rs. Eu particularmente não gosto dessa autora nem com reza braba!! Depois de alguns mocinhos no estilo Rodrigo Ramirez, Phillipe Sabon e outras cavalgaduras mais que humilham, pisam, torturam e até machucam fisicamente as mocinhas que dizem amar (teve uma que até mesmo precisou de pontos na periquita, pelamor dos deuses!!!!), pra, só no final, vir falar que fizeram tudo “por amor” (ai que vontade de matar o cidadão!!!) tomei trauma, quase voei com alguns livros pela janela, fiquei olhando fixamente para a pilha de um deles e o álcool com a caixa de fósforos, e cheguei a desistir da DP de vez… mas aí uma luz no fim do túnel literário surgiu e algumas preciosidades apareceram. 

Assim, como a coisa é tão rara, depois de algumas descobertas literárias vindas da fonte mais inesperada – e quando digo isso quero dizer DP – pintou uma vontade violenta de compartilhar essa descoberta fantástica, pois acabei achando que esperança é a última que morre, até mesmo pra os homens do Texas, rs.

Então olha gente… se preparem, vou dizer uma coisa aqui que provavelmente vocês não vão me ouvir dizer tão cedo, então tratem de printar essa parte em algum lugar porque vai ser raridade:


Sim, a DP tem alguns livrinhos com histórias legais.

Ai pronto faleeei!!!! 

Tá certo que pelo menos no que me diz respeito, conto esses livrinhos nos dedos de uma mão… mas tem. Consegui achar esses, li e gostei… ai meu deus, será que tem algo errado comigo? Coloquei “a DP” e “eu gostei” na mesma frase!!!!!rs 

OK, então, aqui vai meu singelo TOP 5 DP. Não é nenhuma leitura Brastemp, mas pra quem cria Rodrigo Ramirez, não dá pra exigir muito né? rsrs.

Então, aí vai:

Resultado de imagem para primavera de amor diana palmer
PRIMAVERA DE AMOR – Série Homens de Texas – Diana Palmer
Editora Harlequin Books

Louise Blakely não pediu para se apaixonar por seu colega Jeb Coltrain. Respeitado e bem-sucedido, ele a trata como uma inimiga. A ela, não resta alternativa além de entregar seu cargo ao fim do contrato. Agora, ele precisa enfrentar e demonstrar o que realmente sente por ela, e para isso fará qualquer coisa… até mesmo uma inesperada proposta…

A única estória desse bando de Jacobsville, ou Homens do Texas, ou Mercenários, ou sei lá de onde, da DP que consegui levar até o final, rsrsrs. E um dos únicos que ainda tenho em papel. O que gostei nesse livro é que a Louise dá um pouco de trabalho pro Jeb e não abaixa a cabeça pra ele, então ganhou mil pontos com isso comigo, rs. Além de ser um profissional muito competente e não depender dele pra nada, o que gerou muito mais pontos na escala “dá-lhe mocinha” em nível DP de qualidade, rs.

Resultado de imagem para impetuoso coração diana palmer
IMPETUOSO CORAÇÃO – Diana Palmer
Editora Nova Cultural

Andrew Longmann nunca saíra do pensamento e do coração de Antônia Hayes. Ela partira, vivera nove anos distante, julgando que o amor se apagaria com o tempo. Ao rever Andrew, Antônia soube que se enganara. Seu amor pelo impetuoso cowboy estivera apenas adormecido durante todo esse tempo. Mas ela sabia que era tarde demais para pensar em uma volta… Antônia fora o grande amor de Andrew, e agora que ela retomara à cidade, ele sabia que teria problemas. Sim, porque nunca conseguira esquecê-la. Só que agora ele tinha uma filha para cuidar, não podia se preocupar com amores do passado…


Acho que não é de Jacobsville, pra variar… pontos por isso!! OK, é mais um mocinho DP que engravida e casa com a “melhor amiga (piri) da mocinha” e dá um pé na bunda da coitada porque ele, cheio da razão, acredita que a mocinha fez algo que ela não fez. Masss, pra remediar, essa mocinha não abaixa a cabeça, apesar de amar o mocinho. Até chute na canela bem dado o mocinho leva dela (adorei essa parte, rsrs). Ela toca a vida dela (ponto positivos), mas, como sempre, fica no celibato (pontos negativos), mas, em seu favor, ela para de pensar no que o mocinho acha dela (pontos positivos) e tem um complicador que, quando o mocinho descobre, o deixa besta e querendo consertar as coisas. Leva um tempo pra isso acontecer porque, afinal, é DP né, não dá pra exigir um mocinho sensato dela, rs. Além do mais, esse foi um dos livros que achei ter uma carga emocional mais pesada que os outros, por causa das questões que envolvem o relacionamento do mocinho com a filha… não, nada disso que vocês estão pensando, ele não abusa dela… mas o relacionamento é tão frio e distante que acaba tendo reflexos na menina, e isso é tratado bem a fundo no livro, e em algumas passagens é de partir o coração… mas enfim, a história é boa, e gostei mesmo, rs. 
A Noiva do Rei
A NOIVA DO REI – Diana Palmer
Editora Nova Cultural

Ahmed bem Rashid, que se dizia diplomata estrangeiro, estava em busca de um esconderijo seguro. O problema era que, apesar de Brianna necessitar da ajuda financeira de Ahmed, não estava disposta a servir de escrava para nenhum sheik! Mas bastaram alguns dias de convivência para Brianna descobrir que, além de se comportar como um rei, Ahmed tinha o poder de fazê-la deixar-se levar apenas pelo coração, sem nunca ouvir a razão. E quando ele a pediu em casamento, não foi possível recusar. Mesmo não sabendo a verdadeira identidade do homem que seria seu marido!


Estória legalzinha… bem “inha”… afinal, não dá pra esquecer que é da dona DP que estamos falando. Mas, vale a pena a leitura… apesar da capa, que não faz justiça ao mocinho, rsrs. Até que a mocinha reage bem ao se ver perdida no meio de uma intriga internacional, E até que ela não é nada parva, e o mocinho não é muuito ogro. Enfim, vale apena dar uma olhadinha, é uma leitura legal, rsrs.

VÉU DE SEGREDOS – Diana Palmer
Editora Harlequin

O passado de Ramon Cortero e Noreen Kensington o tornava o último homem de quem ela aceitaria ajuda. Contudo, Noreen estava doente, e ele estava determinado a cuidar dela e acertar as coisas com a mulher que jamais deixara de assombrar seus sonhos. Mas poderia um médico ser capaz de curar as dores da alma?

A segunda história desse livro (tem só duas mesmo). Mais uma estória legalzinha, inha, inha… só que com uma carga emocional bem maior. A mocinha também dá um certo trabalho pro mocinho. Ela é enfermeira e ele o médico. E já começa com um complicativo: ele era casado com a prima dela, com quem foi criada. Típico DP. E a mocinha sempre foi apaixonada por ele. Típico DP (2). E ele acha ela responsável pela morte da esposa, e ela se culpa por isso também. Típico DP (3). E ela é doente e não conta pra ninguém. Típico DP (4). Só que, pelo menos, nesse caso, a mocinha tem um pingo de orgulho e não cede a esse amor assim, na maciota. O cara rala um pouco pra fazer ela ceder. Seria o mínimo, né? Afinal, por anos ele pisou, humilhou e maltratou a coitada, alimentando a culpa que ela já carregava  que, aliás, ela não tinha. Tinha que ralar ajoelhado num caminho de caco de vidro, na minha vingativa opinião, mas até que gostei de como a coisa rolou. Pelo menos, pra mim, o nível de “agradabilidade” chega a 72,35%, kk.
A Noite dos Prazeres
A NOITE DOS PRAZERES – Diana Palmer
Editora Nova Cultural

O mal educado rancheiro Carson Wayne queria aprender boas maneiras para conquistar uma mulher, e Mandelyn Bush era a única pessoa da cidade, que tinha educação suficiente para realizar esse trabalho. Nenhuma outra mulher se atrevia a aproximar-se dele, e para Mandelyn seria uma árdua tarefa tentar transformar esse homem em um refinado cavalheiro.


Só fui ler esse livro recentemente, graças a uma colega de um grupo de romances que participo. Confesso que não conhecia ainda essa história – afinal, dona DP é uma máquina de escrever livros mal dá pra acompanhar tudo, tudinho – mas depois de ler confesso que vou vasculhar um pouco mais o repertório de titia Diana pra ver se passei batido por mais algum achado como esse aqui, rs. A história é engraçada e divertida, e o que mais gostei foi que, apesar do mocinho ser grosso a nível cavalgadura estilo os piores homens do Texas, aparentemente duro emocionalmente e extremamente violento – ele tem o costume de beber e sair distribuindo porrada a torto e a direito – ele não levanta um dedo sequer para a mocinha, que não tem medo nenhum dele e não abaixa a cabeça por nada. Até tapa na cara dele ela já tinha dado e ele não fez nada pra revidar ou se vingar – pelo contrário, achou até bem divertido que uma menina ( na época) daquele tamanho o enfrentasse. E a única coisa que me impediu de estrangular virtualmente o mocinho ou jogar o livro pela janela foi justamente as atitudes da mocinha que já se vingava por mim e sempre colocava o ogro no seu devido lugar, rsrs. E a história acabou se revelando bem doce e romântica… apesar da ogrisse total do mocinho. Achei somente um pouco nada a ver a cena final, mas nada que estrague totalmente a história. Eu, pelo menos, abstraí e fingi que não vi a cena e aí tudo ficou bem, rs.

Bem, aí está. Leiam e depois me falem o que acharam, rs.

Beijos e até,

Gisele
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s